Brasília – Muita informação, sem informação

Agosto de 2018 e queríamos dar aquela escapadinha para relaxar.

Pesquisa, procura, pesquisa, analisa e pá! Promoção da Multiplus para Brasília. Quatro mil pontos a ida e quatro mil pontos a volta. É isso. Vamos conhecer Brasília. Mas Brasília? O que poderíamos conhecer na terrinha da politicagem e das cuecas cheias de dinheiro?

Pois bem, voltamos pra pesquisa. Comecei a olhar as fotos da cidade e tive a certeza que ainda não conhecia Brasília, pelo simples fato de não conhecer Brasília.

A arquitetura é linda, a natureza é generosa, o pôr do sol é de cair o queixo e a história é daquelas que dá vontade de ficar pro café da tarde, só pra poder ouvir um pouquinho mais, sabe? Ah, e pra que fique bem claro, tudo que vou contar daqui para a frente não mudou nada o fato de termos adorado a viagem, ok? Brasília já mora de pantufas no nosso coração.

Fizemos nosso roteiro com base nas informações que encontramos nos sites oficiais de cada órgão dos três poderes. Pegamos dias e horários de funcionamento, quando são permitidas visitas, se são guiadas ou não e tantas outras informações. Intercalamos algumas fugidinhas dessa rota arquitetônica, de olho nas belezas naturais de Brasília. Tudo anotadinho na planilha, BSB, aí vamos nós!

Chegando lá, fomos direto para o Congresso Nacional, que até aquele exato dia, estava com as portas abertas, sem necessidade de agendamento. No site, dizia que não seria permitida entrada com vestidos curtos ou bermudas. Estava fazendo um calorão de quase 40°, mas como estava bem explicadinho no site, vestimos nossas calças, levadas apenas para essas situações, já que acompanhamos a previsão do tempo desde Curitiba. Chegando lá, adivinhem? Mais da metade dos visitantes estavam beeem fresquinhos, aproveitando as brisas que subiam pelas suas bermudas e suas saias. Alguém foi barrado? Não. Alguém foi advertido? Não. Perdemos o passeio só porque passamos calor? É claro que não!

Congresso Nacional em Brasília

No dia seguinte, estávamos super animados para conhecer a Torre da Tv, que fica no Eixo Monumental. Pelo que pesquisamos, a vista lá de cima é fantástica, daria para ver todo o plano piloto. Fizemos nossa programação externa mais cedo, para não ficar torrando no sol – três branquelos do sul, no sol do cerrado? – e partimos para a Torre. Chegando lá, adivinhem? Fechada. Estava em manutenção há quase dois meses e durante todo esse tempo, nenhuma informação no site oficial. Em volta da Torre também não tinha nenhuma informação, nenhum aviso, além de todos os tapumes e materiais de obra.

Torre da TV em Brasília

De Curitiba já tínhamos agendado nossa visita ao Palácio do Planalto. Todos os sites em que busquei informações sobre a visita foram bem enfáticos na questão do agendamento com uma certa antecedência. Na mesma manhã da visita-não visita à Torre, fomos para o Palácio, nossa visita estava agendada para as 11h30. Os mesmos avisos que vimos no site do Congresso, sobre o uso não permitido de bermudas e vestidos, estava no site do Palácio e agora, também estava estampado em uma placa logo na entrada. Chegamos um pouco mais cedo – já que a Torre estava fechada, né? – e quando vimos o aviso, nos olhamos e comentamos: “Ainda bem que viemos de calça, né?” Doce ilusão. À medida que o horário de visita foi se aproximando, pessoas e suas bermudas, ou seus vestidos que dançavam ao vento, também foram chegando. Novamente, ninguém foi barrado ou advertido. Como estávamos ali para descansar, aproveitar e conhecer as belezas de Brasília, não questionamos ou deixamos que isso estragasse a visita. Seguimos plenos pelo Palácio, que por sorte, estava bem ventilado e fresquinho.

Palácio do Planalto

Tivemos outros casos de lugares que marcamos para ir e não conseguimos, mas isso, porque somos curitibocas, acostumados com nossos 16 °, achando que conseguiríamos andar loucamente naquele calor escaldante. Não, não é para os fracos. Boné, protetor, água, muita água e nem assim demos conta.

Brasília é uma cidade fascinante, repleta de cantinhos para serem descobertos.

Mesmo com esses detalhezinhos que por alguns momentos chatearam, voltaríamos com certeza. A culinária é uma delícia! Descobrimos Cafés super charmosos, com um cardápio de fazer inveja à qualquer capital gastronômica. O trânsito flui, sem infinitos sinaleiros. As superquadras, com prédios sem muros ou portões, são quase que inacreditáveis.

É claro que toda viagem tem seus momentos negativos. Cabe a nós, deixar que isso atrapalhe ou não, a alegria que é conhecer um novo lugar.

Deixe uma resposta